Please reload

Posts Recentes

Ainda vale a pena investir na China?

      Em setembro de 2018, trouxemos um conteúdo sobre os dados comerciais entre Brasil e China, buscando demonstrar a possibilidade de lucro para empresas brasileiras no mercado chinês. Passado mais de um ano dessa postagem, retornamos ao assunto com intuito de atualizar os números dessa relação entre ambos os países e reforçar a importância da China para o micro, pequeno, médio e grande empresário(a) brasileiro(a).

 

         Mas então, por que a China é um parceiro econômico tão importante para o Brasil e como o setor privado nacional pode expandir seus mercados e lucros?

 

         É importante analisar os números do comércio exterior para com o país mandarim. A China foi o destino de 40,5% das exportações brasileiras entre janeiro e setembro de 2019 e, ao analisarmos um intervalo de tempo mais amplo, vemos a China como destino de 27,6% das exportações totais do Brasil, consolidando o país como principal parceiro econômico de nosso país.

 

       Mas não apenas de exportações brasileiras consiste a relação de ambos os países, tendo sido importados um total de US$ 20,8 bilhões em produtos provenientes da China ao Brasil, entre janeiro e julho desse corrente ano, o que demonstra a importância dos produtos manufaturados chineses para os setores industriais e comerciais de nosso país. Além disso, nesse mesmo período, o Brasil teve um superávit comercial de US$ 15,4 bilhões em exportações para a China.

 

 

      Desse total de US$ 36,2 bilhões em produção destinada à China, destacam-se a soja e seus derivados, responsável por 38% das exportações; o petróleo, correspondente a 24% das exportações; o minério de ferro e seus concentrados, proporcional a 18% dessa cifra; e a celulose, equivalente a 5,9% do valor total dessas exportações.

 

      Por fim, trazemos ainda dados da FGV (Fundação Getúlio Vargas), que mostram um retrospecto recente das transações comerciais do Brasil com a China que, em 2002, era o destino de 4,2% das exportações nacionais e fornecedora de 3,3% das importações totais do Brasil. Hoje, a participação chinesa tanto nas exportações, quanto nas importações brasileiras cresceu, respectivamente, para 27,6% e 19,2%, traduzindo o crescimento econômico recente da China e de sua importância para o comércio exterior brasileiro.

 

     A tendência atual é de um contínuo crescimento das relações brasileiras e chinesas em conjunto, o que abre grande perspectiva para o mercado brasileiro. Então, como exportar? Como saber o mercado ideal para vender meus produtos e o que deve ser levado em consideração nesse processo?

 

   As respostas para essas perguntas, você pode encontrar marcando reuniões com quem conhece de comércio exterior! Interessado em saber mais? Entre em contato conosco e agende uma conversa gratuita para conhecer melhor nossos serviços e receber uma proposta personalizada para a sua empresa!

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

​Páginas da F5